Archive for the ‘Blogs R.A.M.’ Category

Evento ‘Cantar dos Reis’ na Ponta do Sol na TV

Janeiro 5, 2010

Na Vila da Ponta do Sol pelas 21h30 decorre o  espectáculo alusivo ao Cantar dos Reis, desta feita com a particularidade de ser transmitido em directo pela RTP/Madeira.

Tendo como ‘pano de fundo’ a zona histórica da vila ponta-solense, nomeadamente o Centro Cultural John dos Passos e o edifício dos Paços do Concelho, este evento promovido pelo Grupo de Folclore da Ponta do Sol, acontece pelo sétimo ano consecutivo, vindo paulatinamente a afirmar-se como evento cartaz nesta efeméride.

Dez grupos prometem recrear a tradição do Cantar dos Reis, na maioria oriundos do próprio Município. São eles o Grupo Tradicional de Reis da Lombada, Grupo de Folclore do Porto da Cruz, Grupo de Folclore de Ponta do Sol, Brinquinho e grupo de castanholas da Lombada, Grupo dos Canhas, Grupo do Campanário, Grupo da Madalena do Mar, Grupo de S. Caetano e Terças, um grupo de emigrantes e o Grupo Coral da Casa do Povo da Ponta do Sol.

Xutos & Pontapés na Ponta do Sol

Setembro 4, 2009

NUM SÁBADO DE FESTAS, A ACTUAÇÃO DA BANDA NA PONTA DO SOL É UM DOS PRATOS MAIS FORTES.

Um total de dez temas do novo álbum e uma ‘viagem’ pelos ‘clássicos’ dos Xutos & Pontapés integram a actuação que Zé Pedro e seus pares têm prevista para as 22 horas do próximo sábado, na Ponta do Sol, um evento inserido nas Festas do Concelho.

Num sábado de vários eventos a actuação da mais famosa banda portuguesa de rock será um dos pratos mais fortes do fim-de-semana. “Este concerto será o culminar da primeira fase da digressão “30 Anos À Nossa Maneira”

Concurso “Caça ao Talento 2009”

Setembro 4, 2009

Concurso que começã hoje a partir das 21h30, realiza-se no palco instalado na vila da Ponta do Sol o concurso “Caça ao Talento 2009”.

Trata-se da quinta edição da iniciativa, organizada pelo município local, que envolve voz, instrumento, artes plásticas e ainda um grupo ao vivo.

Na presente edição, os participantes no concurso de voz terão de interpretar temas dos suecos ABBA e dos portugueses Xutos & Pontapés.

Este ano, o evento designa-se ‘Xutt’Abba’ e os concorrentes vocais interpretam temas dos dois grupos.

João Vieira do Mar – 50 travessias do Atlântico

Julho 6, 2009

Um bem haja, ao madeirense João Vieira, que reside na freguesia da  Madalena do Mar, mais concretamente ao sítio dos Lombos, concelho da Ponta do Sol.

“O madeirense João Vieira, ou melhor, João do Ilhéu, já navegou 175.000 milhas. O equivalente a seis voltas ao mundo! Uma paixão pelo mar que o fez deixar, há 30 anos, um curso superior de engenharia 
 
Aos 52 anos de idade, João António Vieira – o ‘João do Ilhéu’ como é conhecido no meio náutico – continua a sonhar, tal como acontece há mais de 30 anos, quando quis conhecer o Mundo, deixando para trás tudo e todos, nomeadamente um promissor curso superior de engenharia.

As suas 50 travessias do Atlântico, a última das quais concluída na Bretanha Francesa, no passado mês de Abril, renderam-lhe nos últimos dias várias e merecidas homenagens de amigos de clubes e entidades oficiais.

João António Vieira nasceu na freguesia de Santa Luzia, a 10 de Agosto de 1956, e desde cedo revelou-se um bom aluno. “Aos 18 anos concluí os meus estudos na Escola Industrial. Por vontade do meu pai fui estudar engenharia mecânica no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Como até era um curso de que eu gostava e aplicava-me nas ‘cadeiras’, concluí o segundo ano sem grandes problemas”.

Mas a paixão pelo mar, que no decorrer da sua infância e adolescência não se manifestara de forma deliberada, surgiu na sua “estada em Lisboa”, como fez questão de salientar. “Talvez o facto de ser ilhéu, o chamamento para o mar e para as actividades náuticas foi crescendo em mim, o que me levou a procurar um clube onde pudesse aprender a velejar. Nessa altura descobri, no Poço do Bispo, perto de Santa Apolónia, junto ao rio Tejo, um clube náutico, o qual me permitiu dar as primeiras velejadas, iniciando-me, dessa forma, na modalidade. O bichinho do mar depressa se instalou em mim”.

Decorria o ano 1974. “Convulsões políticas à parte, pois estávamos em vésperas da ‘revolução dos cravos’, o que eu queria era aprender mais sobre o mar, sobre a vela. Foram dois anos maravilhosos os que se seguiram. O primeiro barco à vela que governei foi um modelo Vaurient e depois um Snipe”, recordou[…]”.
Fonte: DN : 05/07/09
Excerto da entrevista do DN. Notícia completa, aqui.

Encontro de teatro no John dos Passos

Março 24, 2009

A terceira edição do Encontro Regional da Modalidade Artística e Teatro, que decorrerá amanhã, quarta-feira, no auditório do Centro cultural John dos Passos, na Ponta do Sol, contará com a participação de 286 alunos do Ensino Básico e Secundário.

Com um total de 18 grupos, oriundos de 18 escolas, dos munícipios do Funchal, Câmara de Lobos, Santana, Santa Cruz e São Vicente, o evento tem início marcado para as 10h00.  Além dos alunos, estão envolvidos, neste projecto, 24 professores, orientadores dos trabalhos que serão levados ao palco.

Serão apresentados trabalhos de Expressão Dramática/Teatro, ilustrando as preferências e os gostos dos alunos neste campo, desenvolvidos no âmbito do Enriquecimento e Extra Curricular, através do projecto das Modalidades Artísticas.

Promovido pela Secretaria Regional de Educação e Cultura/Direcção Regional de Educação, através do Gabinete Coordenador de Educação Artística, esta iniciativa conta com a colaboração das câmaras municipais da Ponta do Sol, Machico, Calheta e São Vicente, entre outras entidades.
Fonte: JM 24/03/09

Encontro de teatro no John dos Passos

Março 24, 2009

A terceira edição do Encontro Regional da Modalidade Artística e Teatro, que decorrerá amanhã, quarta-feira, no auditório do Centro cultural John dos Passos, na Ponta do Sol, contará com a participação de 286 alunos do Ensino Básico e Secundário.

Com um total de 18 grupos, oriundos de 18 escolas, dos munícipios do Funchal, Câmara de Lobos, Santana, Santa Cruz e São Vicente, o evento tem início marcado para as 10h00.  Além dos alunos, estão envolvidos, neste projecto, 24 professores, orientadores dos trabalhos que serão levados ao palco.

Serão apresentados trabalhos de Expressão Dramática/Teatro, ilustrando as preferências e os gostos dos alunos neste campo, desenvolvidos no âmbito do Enriquecimento e Extra Curricular, através do projecto das Modalidades Artísticas.

Promovido pela Secretaria Regional de Educação e Cultura/Direcção Regional de Educação, através do Gabinete Coordenador de Educação Artística, esta iniciativa conta com a colaboração das câmaras municipais da Ponta do Sol, Machico, Calheta e São Vicente, entre outras entidades.
Fonte: JM 24/03/09

Moreirense 0-3 A. D. Pontassolense

Março 23, 2009

Mário Rondon

Mário Rondon

“Bis” de Rondon e Pontassolense ainda pode sonhar…
 
O Pontassolense surpreendeu na tarde de ontem, ao vencer em Moreira de Cónegos, por 3-0, o segundo classificado desta “poule” que determinará quem irá disputar a subida. Um resultado expressivo, construído à custa de um “bis” de Mário Rondon (54′ e 71′), com Gleibson (88′) a fixar o resultado final.

Com este triunfo, a equipa de Vítor Miguel manteve os sete pontos de desvantagem em relação ao líder Desportivo de Chaves, parecendo que as probabilidades de se intrometer ainda na luta pela vitória final da série, são muito remotas. Todavia, para a próxima semana está aprazado precisamente um Pontassolense – Chaves e um triunfo madeirense poderá dar o alento necessário para tentar ainda algo mais, até porque será ainda apenas a quarta das dez jornadas desta “poule”.
Fonte: JM 23/03/09

A.D. Pontassolense 2-2 Marítimo B

Março 9, 2009

psol090309“Estrela” lisboeta estragou o derbi Uma grande penalidade escamoteada à equipa da casa, aos 85 minutos de jogo, provocou enorme contestação dentro e fora do campo e resultou na expulsão de dois atletas do Pontassolense que jogou os minutos finais da partida reduzido a nove unidades. Este foi, por assim dizer, o momento mais marcante dos 95 minutios que durou o derbi, sempre jogado num ritmo forte, debaixo de muita emotividade, vivida dentro do campo e nas bancadas.

O Pontassolense que foi durante a primeira parte um conjunto forte e objectivo, perdeu nesse período a oportunidade de resolver o jogo, tantas foram as oportunidades perdidas, diante de um Marítimo B pouco imaginativos e ofensivamente ineficaz. O golo de Ruben, marcado aos 15 minutos, após uma excelente asistência de Mário Rondon, e que perdurou até ao intervalo, revelava-se lisonjeiro para a equipa orientada pelo holandês Van Der Gaag que ontem fez a sua estreia como técnico principal, tantas foram as ocasiões desperdiçadas pelos locais. Contudo, na etapa complementar e após a entrada de Fidelis, o Marítimo passou a controlar as acções e criou lances de perigo. O tento da igualdade, aconteceu aos 61 minutos, por Victor Júnior, na cobrança de um livre directo. O soberbo remate do jovem brasileiro, forte e indefensável, acabou dentro da baliza adversária. Aos 73 minutos, a bola foi lançada para Fidelis e este, ajeitou bem o esférico, fazendo o segundo golo do Marítimo B. Seis minutos volvidos, o Pontassolense chegaria ao empate, por intermédio de Mário Rondon, após um cruzamento vindo da direita .

Aos 85 minutos, surgiu o lance que acabaria por estragar o derbi. Uma grande penalidade perdoada pelo árbitro aos “verde-rubros” levou a que os locais se excedessem nas reclamações. Como resultado, Luís Estrela expulsou Correia e Carlo, deixando os locais reduzidos a nove unidades.
Fonte: JM 09/03/09

“Entre Páginas: O Livro e o Marcador”

Fevereiro 10, 2009

“Entre Páginas: O Livro e o Marcador” , Sala de Exposições Temporárias do Centro Cultural John Dos Passos

De 11 de Fevereiro a 31 de Março

Segunda a Sexta das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30

Rua do Príncipe D. Luís – Ponta do Sol

A. D. Pontasolense 2-2 Maria da Fonte

Fevereiro 9, 2009
Diego

Diego

A equipa da casa  não foi além de um empate ante o Maria da Fonte Pontassolense. 

Jogo de loucos nos primeiros vinte minutos da partida da Ponta do Sol, com quatro golos, dois para cada lado, mas com os visitantes a beneficiarem de duas grandes penalidades muito duvidosas assinaladas pelo árbitro da partida.

Ainda assim, sempre que se viu a perder o Pontassolense correu atrás do prejuízo e logrou chegar ao empate, primeiro por Rondon e depois por Diego a confirmar sobre a linha um cabeceamento de Gleibson. De resto, o resultado final da partida acaba por ser feito na primeira parte já que o Maria da Fonte beneficiou de duas penalidades e não mais conseguiu importunar a baliza defendida por Carin até bem próximo do apito final.

O domínio da partida pertenceu sempre aos da casa e foram várias as oportunidades perdidas pelos da Ponta do Sol que apesar de procurarem o golo da vitória nunca o conseguiram fazer e acabaram mesmo por perder dois pontos, perante um adversário que pouco fez para levar um ponto, mas que contou e muito com a ajuda da equipa de arbitragem. Na segunda parte, mais do mesmo, com o Pontassolense a se instalar no meio campo adversário, com o Maria da Fonte a defender como podia. Ainda assim o empate acaba mesmo por ser um mal menor para a equipa da casa que somou na tarde de ontem o seu décimo primeiro jogo sem conhecer o amargo da derrota.
Fonte: JM 09/02/09

A.D. Pontassolense 4-0 Mirandela

Janeiro 26, 2009

“O Pontassolense goleou, ontem, nos Canhas, o “lanterna-vermelha” da série A, o Mirandela, por 4-0, numa partida interessante que poderia ter sido saldada por números mais expressivos. O avançado Mário Rondon esteve em plano de destaque, ao apontar dois golos e participar nos restantes. A equipa da Ponta do Sol que já está há nove jogos sem perder, continua a ocupar a quarta posição na tabela classificativa…. 
 
O Pontassolense completou ontem nove jornadas sem perder para o campeonato, goleando (4-0) nos Canhas o “lanterna-vermelha” Mirandela, numa agradável partida de futebol na qual sobressaiu o avançado Mário Rondon, autor de dois tentos e de uma exibição notável.
O convincente triunfo da equipa orientada por Vítor Miguel, assentou fundamentalmente em dois pressupostos: superioridade inequívoca em todos os sectores do terreno e a fragilidade defensiva do adversário, sobretudo durante a primeira parte.

A goleada imposta aos transmontanos podia ter sido mais expressiva – sobraram as oportunidades -, mas a linha avançada do Pontassolense falhou muito o último remate, inviabilizando que o marcador se avolumasse ainda mais[…]”.
Fonte: JM 26/01/09