Archive for the ‘Ass. Culturais e Desportivas’ Category

” V Clássicos do Sol ” 2011 – 75 Anos Jaguar

Agosto 16, 2011

" V Clássicos do Sol "

Evento anual realizado e organizado pela ” Squadra Alfa Romeo Madeira “, com o apoio fundamental da Câmara Municipal da Ponta do Sol e do Iate Clube da Ponta do Sol e do Centro Cultural John dos Passos.

Integrado nas Festas da ” Semana do Concelho ” da Ponta do Sol – Ilha da Madeira. Pretende-se com os Clássicos presentes, e num ambiente informal entre todos os amigos e entusiastas presentes, passar um dia agradável e contribuindo para a defesa e a preservação e divulgação à população e aos turistas, do nosso património clássico madeirense.

TODOS os CLÁSSICOS presentes terão data de produção entre os anos 20 ( ou anterior ) e o ano 70. E num estado o mais original possível ( original; restaurado ou reconstruído ) . Todos os Clássicos presentes, são SOB CONVITE da Squadra Alfa Romeo Madeira . A exposição é inteiramente de acesso público. Obrigado. Marco Pestana -SARM Contacto : SquadraAlfaRomeoMadeira@gm​ail.com

Será mais um ” Evento Alfista Solidário ” – Terá também um objectivo de recolher produtos alimentares – Na medida da solidariedade e vontade de cada Alfista e amigos participantes com os seus clássicos ou visitantes – para posterior entrega à Cáritas – Madeira.MUITO OBRIGADO A TODOS ! Por cada participante ( aberto também à solidariedade de quem visitar a exposição ) com a entrega EXCLUSIVA de 1 ( um ) ou mais consoante a solidariedade de cada um , kg de ARROZ . ( Não serão aceites outros donativos, nem mesmo em dinheiro )

Os ” V Clássicos do Sol ” e a Squadra Alfa Romeo Madeira ” conta com a colaboração da ” ALFA ROMEO – AUTO PASSIONE ” , concessionário Alfa Romeo na Madeira, permitindo um ” TEST-DRIVE ” aos participantes e visitantes, aos novos modelos ALFA ROMEO GIULIETTA e ALFA ROMEO MITO .

Será, sem dúvida, mais uma actividade a não perder nesta edição 2011!

28 AGOSTO de 2011 – 10h -17h
Programa ” V Clássicos do Sol “

10.00h – início da concentração/exposição nas RUAS do núcleo histórico da Vila da Ponta do Sol, e zona em redor do  Centro CulturalJohn dos Passos.

11.30 h – Auditório do Centro Cultural John dos Passos : – ”  Resenha Histórica dos 75 anos da  JAGUAR ” – Por Miguel Silva.

12.30h – ” Foto de família – IV Clássicos do Sol “ – Largo do Pelourinho ( Zona Central ) – Solicitamos a comparência de todos os Convidados.

13.00h – Almoço de todos os convidados ( 2 pax por clássico ) nas instalações exteriores do ” Centro Cultural John dos Passos “.

16.30 – 17h – Entrega de Trófeus de presença às equipas  participantes / Grupos representados

17h – E…até 2012 , para os ” VI Clássicos do Sol ” !

( Podendo para quem assim desejar, deixar estacionados os clássicos até mais tarde  – Para quem pretenda Jantar ou fazer Praia na Vila Ponta do Sol )

Decorre na Rua Príncipe D. Luís e Largo do Pelourinho, Centro Cultural John dos Passos – Dia 28 Agosto de 2011

ORGANIZAÇÃO:
” SQUADRA ALFA ROMEO MADEIRA ” – http://www.SquadraAlfaRomeoMadeir​a.blogspot.com

APOIOS:
– Município da Ponta do Sol – ” Festas do Concelho da Ponta do Sol ” 2011 – Oferta do almoço / trófeus aos participantes convidados.
– Iate Clube da Ponta do Sol  – Apoio logístico
– Centro Cultural John dos Passos  – Apoio logístico

Facebook – Clássicos do Sol

Inscrições abertas “Caça ao Talento” 2011

Agosto 11, 2011

VII edição do concurso "Caça ao Talento"

Já estão abertas as inscrições para a VII edição do concurso “Caça ao Talento”, a realizar no dia 10 de Setembro, na vila da Ponta do Sol, inserido nas Festas do Concelho 2011.

Serão admitidas a concurso as áreas de voz, instrumento, pintura e dança.

Os castings serão realizados nos dias 17 e 18 de Agosto, no Centro Cultural John dos Passos.
Fonte: Facebook  Município da Ponta do Sol

30.º aniversário do Grupo de Folclore de Ponta do Sol

Agosto 2, 2011

Fundado a 2 de Agosto de 1981, com o objectivo de recolher, preservar e divulgar, os usos, costumes e tradições do Concelho de Ponta do Sol, tem pautado o palmarés da sua existência em defesa da identidade cultural da sua Terra e da qualidade do seu Folclore.
Ao logo dos seus 30 anos, este Grupo tem funcionado como uma autêntica Escola de Folclore e de Vida, onde se promovem a formação musical, a dança e o canto para crianças, adolescentes, jovens e adultos, no âmbito da cultura tradicional e popular. Muitos foram os que, ao longo destas 3 décadas, passaram por este Grupo, actualmente constituído por 52 elementos.
Fruto do trabalho de recolha desenvolvido, rigor e forma como se apresenta foi reconhecido como membro efectivo da Federação de Folclore Português, em 1990.

No ano de 2006, foi homenageado com o Galardão da Cultura, pelo Governo Regional da Madeira, através da Secretaria Regional do Turismo e Cultura, pelos serviços prestados em prol da Cultura.

Tem 2 CDs gravados, 4 DVDs; “Costumes e Tradições da Ponta do Sol”, “Tradição do Espírito Santo na Madeira”, “Exposições etnográficas ao Vivo” e “Viagem ao longo dos Séculos”.

Organizou 2 congressos de Folclore na Madeira (1994 e 2001), com a colaboração da Federação do Folclore Português e do Governo Regional; a VIII Exposição Nacional de Trajes ao Vivo, na Ponta do Sol e Funchal, integrada nas comemorações dos 500 anos da Vila Ponta do Sol (2001); e o espectáculo “Viagem ao Longo dos Séculos”, integrado no Município da Cultura da Ponta do Sol.

XI Mostra Regional de Banana – Madalena do Mar

Julho 14, 2011

XI Amostra Regional de Banana - Freguesia da Madalena do Mar

A Freguesia da Madalena do Mar é palco da 11.ª edição da Mostra Regional de Banana.

Todos os anos, a Madalena do Mar presta homenagem a um dos produtos locais mais importantes e representativos desta localidade.

Este evento conta com várias formas de animação e serve para homenagear uma das principais produções agrícolas locais: a banana da Madeira.

Consultar o programa, aqui

Dias: 16 e 17 de Julho de 2011
Local: Madalena do Mar

Conferência “Personalid​ades da Ponta do Sol – Eugénia Rego”

Abril 14, 2011

Eugénia Rego

MADEIRA 1927-1961 | Compilação de filmes antigos sobre a Madeira

Abril 1, 2011

I Encontro Sketchers Madeira

Abril 1, 2011

I Encontro Sketches Madeira

VI Feira da Cana-de-Açúcar

Março 24, 2011

VI Feira da Cana-de-Açúcar

Programa, aqui

A.D. Pontassolense 2-2 Andorinha

Janeiro 17, 2011

Na tarde de ontem a A.D. Pontassolense não foi além de um empate perante o Andorinha.

O primeiro golo do Andorinha surgiu num lance fortuito aos 4’ através de um centro ao segundo poste em que a bola ganhou trajectória e traiu Marafona que Fernando Prado tirou já para além da linha de golo. O Pontassolense redimiu-se e nos minutos seguintes através de José Estrela poderia ter igualado a contenda.

O Andorinha acabaria por sofrer o empate aos 23’ através de um remate colocado que Dércio não deu hipóteses ao guarda-redes. A equipa da casa cresceu mas foi novamente o Andorinha a marcar ao permitir uma triangulação em plena grande área pontassolense, que Nélio Santos colocasse a sua equipa de novo na frente, ainda antes do intervalo.
No reatamento a equipa da casa entrou melhor e chegou ao empate aos 50’ com um lançamento longo para dentro da grande área e José Estrela mais rápido colocou nova igualdade no marcador Até final.

Valério Pereira admite ansiedade
«Sabíamos que íamos defrontar perante um adversário difícil e também numa situação complicada. Houve demasiada ansiedade no início do jogo e fomos apanhados em contra-pé. Vamos fazer a equipa evoluir e tentar recuperar».

Equipa está no bom Caminho
Nuno Gomes. «Nós utilizamos o ataque organizado com transições defesa ataque e de grande entreajuda apesar de não alcançarmos a vitória. Tivemos uma boa atitude e demonstramos que estamos no bom caminho».

Desportivo de Chaves 0 – 0 Pontassolense

Janeiro 10, 2011

No primeiro jogo no comando do Pontassolense, o técnico, Valério Pereira, teve um arranque auspicioso, frente a um dos candidatos à subida, na II Divisão Nacional, Zona Norte.

Com uma estratégia bem montada, Valério Pereira, que substituiu Vítor Miguel no início da semana passada no comando do Pontassolense, conseguiu motivar os seus futebolistas para o encontro que à partida poderia pensar-se que teria vencedor antecipado.

Os jogadores pontassolenses tiveram que sustenter durante grande parte do jogo o maior pendor ofensivo dos avançados do Desportivo de Chaves. Com uma equipa equilibrada, mas agressiva, o Pontassolense ainda conseguiu suster o caudal ofensivo no final do encontro, com menos um jogador, durante 17 minutos por expulsão do médio defensivo madeirense, Delfino, por duplo cartão amarelo.

A concentração dos jogadores da Ponta do Sol deu resultado e o nulo pode catapultar a equipa para uma prova mais competitiva.

Simpósio “Facts and Fictions in John Dos Passos”

Janeiro 5, 2011

John dos Passos

O 114.º aniversário do escritor luso-descendente John Dos Passos será assinalado no próximo dia 14 de Janeiro, às 9h30, no Auditório do Centro Cultural John Dos Passos (Ponta do Sol), com a realização do Simpósio “Facts and Fictions in John Dos Passos”.

Uma iniciativa da Direcção Regional dos Assuntos Culturais e do Centro Cultural John Dos Passos que vai contar com a presença de oradores nacionais e estrangeiros, que vão abordar diferentes temáticas ligadas à ficção, arte, cinema, entre outras. Ainda de acordo com a organização, os assuntos que serão tratados enaltecem a obra de John Dos Passos como referência de um período modernista que se reflectiu em todas as áreas da vida social e cultural da América e do resto do Mundo.

De apontar que um dos momentos mais representativos do programa será a apresentação do livro “John Dos Passo: Biography and Critical Essays”, agendada para as 18h00.

Refira-se ainda que, a par deste colóquio, estará patente uma exposição sobre a vida e obra deste escritor e artista plástico.

Exposição “O Mundo em Presépios” no Centro Cultural John dos Passos

Dezembro 16, 2010

O Mundo em Presépios

“A Sala de Exposições Temporárias do Centro Cultural John dos Passos, na Ponta do Sol, acolhe desde ontem a exposição “O Mundo em Presépios”, que apresenta 68 dos 200 exemplares da colecção privada de Carmo Santos.

A paixão pelo coleccionismo surgiu há mais de 30 anos, por influência do progenitor, confidenciou Carmo Santos aos jornalistas, dado que «o meu pai gostava muito de coleccionar e eu segui os passos dele. Comecei a coleccionar pequenos objectos e hoje em dia tenho colecções de quase tudo, desde livros, bules, mealheiros a lápis e esferográficas».

A coleccionadora revelou ainda dois dos seus sonhos, que passam por ter um espaço para albergar os pertences que vai guardando e pela reabertura do “Cine” deste concelho, ao lado da PSP: «Eu gostava de fazer uma casa com colecções para os miúdos, que tem de ser na Ponta do Sol», precisou, adiantando que está em conversações com a Câmara Municipal local, para avaliar a viabilidade desse projecto.

«Outra das coisas que estou a planear agora e que seria uma homenagem ao actor Virgílio Teixeira (recentemente falecido), seria o renovar do Cinema. A proprietária está interessada em vender e nós queríamos, com a ajuda de todos, fazer renascer este espaço», rematou Carmo Santos”.

In: Jornal da Madeira. – 16 de Dezembro de 2010.

Camacha 2-0 A.D.Pontassolense

Novembro 15, 2010

Camacha VS A.D.Pontassolense

Camacha e Pontassolense foram ontem protagonistas de um bom jogo de futebol, que acabou com a vitória da equipa da casa por 2-0.
É certo que a equipa orientada por José Barros teve sempre o controlo absoluto do jogo, criou as melhores oportunidades, e acabou por vencer com inteira justiça, mas a Pontassolense apresentou-se na Camacha com o firme intuito de complicar a vida aos donos da casa e só não conseguiu mais, porque a Camacha soube gerir a partida do primeiro ao último minuto.
A primeira grande oportunidade de jogo foi mesmo para os da casa com Álvaro a falhar incrivelmente aquele que poderia ser o primeiro golo da sua equipa, após solicitação de Amar na direita, no entanto, o avançado camachense não soube aproveitar, estavam decorridos 16’ de jogo.
Pouco depois, foi a vez de Nivaldo desperdiçar mais uma grande oportunidade de golo ao atirar à figura de Marafona. O mesmo Nivaldo não deu o melhor seguimento a um novo lance á passagem da meia hora de jogo, ao atirar ao lado quando só tinha pela frente Marafona. Por esta altura a Pontassolense limitava-se a deixar jogar, mas o zero a zero prevaleceu até ao intervalo.
No reatamento, a equipa forasteiro começou a mostrar que estava ali para discutir o jogo e o resultado e Fernando Prado deu o mote num remate de meia distância, proporcionando uma boa defesa a Fábio. O mesmo Fernando Prado, pouco depois atira de cabeça, mas a bola passou ligeiramente ao lado da baliza do guarda-redes da equipa da casa.
O primeiro golo da Camacha havia de surgir depois de uma jogada confusa na área da Pontassolense e após tentivas de Marco e de Ávalos, com Miguel Afonso oportuno a inaugurar o marcador.
Já perto do final, um mau atraso de Denis é interceptado por Vinícius a meio caminho da grande área contrário, que de cabeça não tem dificuldade em ampliar a vantagem e fixar o resultado final favorável à equipa de José Barros.

Nivaldo (AD Camacha): «Não entrámos bem no jogo na primeira parte mas ainda assim as melhores oportunidades pertenceram à nossa equipa, apesar de não termos conseguido marcar. Já na segunda parte estivémos melhor, conseguimos fazer os dois golos e chegámos à vitória num jogo muito difícil e complicado, com um terrenos de jogos também ele muito difícil».

Vítor Miguel (Pontassolense). «Na primeira parte não entrámos bem, apesar de estarmos motivados. os jogadores não aproveitaram esse elan, tendo em conta o nosso último resultado. Na segunda parte melhorámos, mas a verdade é que acabámos por sofrer os dois golos no nosso melhor período e após lances de bola parada, onde sabíamos que a equipa da Camacha era e é muito forte».
In: Jornal da Madeira. – 15 de Novembro de 2010.

A.D.Pontassolense 2-2 União

Novembro 8, 2010

Pontassolense VS União

Não foi fácil a deslocação do União ao terreno do último. O Pontassolense demonstrou melhorias, ao nível da estrutura da equipa, na atitude e organização de jogo. Um entrada forte no jogo acabou por surpreender o União ao alcançar o primeiro golo logo aos dois minutos. Uma jogada pelo lado direito do ataque da equipa da casa, centro largo e Agostinho surge a abrir o activo. O tónico fundamental para estabilizar psicologicamente a equipa casa, que apenas havia alcançado um empate nas seis jornadas anteriores. Por outro lado, os candidatos aos lugares cimeiros demoraram muito tempo a reagir e os locais tornaram-se mais estáveis a defender. Só a partir dos 23’ é o União teve um certo ascendente e chegaram ao empate, após aos 31’ na sequência de um livre directo exemplarmente convertido por Hugo Santos. O tento não teve os efeitos esperados porque o Pontassolense, nunca foi um adversário conformado e aos 37’ acabaria por se colocar de novo na frente do marcador. Livre na esquerda aponta do Por José Estrela e Fernando Prado surge oportuno a colocar de novo a equipa na liderança do marcador. Ao intervalo o resultado era um prémio para a equipa da casa, que apesar das dificuldades demonstrou evolução competitiva.
Para o segundo tempo, o União surge com mais intensidade ofensiva mas a pontaria dos remates não era a melhor. Nem os livres de bola parada surtiam os efeitos desejados porque Emerson, Bertinho e Hugo Santos falharam o remate. Aos 72’ eis que surge o 2-2, através de uma jogada onde Hugo Santos concretizou da melhor forma. Até final notou-se vontade dos visitantes em chegar ao golo mas a resposta dos anfitriões, impediu que a equipa azul amarela arriscasse no ataque, mantendo o sector recuado em alerta. Ao União é necessário mais concentração defensiva e consistência atacante enquanto que o Pontassolense cresce apesar dos seus jogadores serem oriundos da Série Madeira. O árbitro efectuou um trabalho aceitável, sem estar isento de erros.

Vítor Miguel (treinador Pontassolense).
O técnico da equipa da casa considerou que “fizemos um jogo digno. O grupo tem trabalhado muito e tem tido alguns dissabores que tem escondido um pouco a evolução. Acreditamos que ainda estamos vivos e que ainda aspiramos a alguma coisa. Fomos dignos e fizemos das fraquezas forças e fomos superiores ao União dentro de campo. Vamos dar a volta aos maus resultados, para que a equipa alcance uma posição condizente com o nosso valor”, frisou Vítor Miguel satisfeito com o desfecho do jogo.

Daniel Ramos (treinador do União).
O técnico visitante mostrou-se desiludido com a sua equipa, “a minha equipa permitiu oportunidades ao adversário e contribui para o crescimento emocional da equipa da casa. Num sintético complicado, em que fomos obrigados a arriscar a abrir o jogo. Faltou a concentração na defesa e os golos sofridos perturbaram o rendimento da equipa. Não podemos conceder estes erros”, advertiu o técnico azul amarelo.
In: JM 08/11/2010

Sporting de Espinho 4-1 A.D.Pontassolense

Outubro 18, 2010

Espinho VS A.D.Pontassolense

Sporting de Espinho afastou A.D. Pontassolense da Taça de Portugal.

“A Após início cauteloso de ambas as formações, os tigres da Costa Verde, agora orientados por Filó, homem da casa que substituiu o saudoso António Jesus, começaram a assentar o seu jogo, logrando cedo a vantagem num lance de insistência de Carlos Manuel, a lançar em profundidade Pedro Godinho para este reamatar com êxito à meia volta.
A vantagem foi tónico para os anfitriões que, moralizados, organizaram melhor o seu jogo, remetendo os madeirenses da Ponta do Sol para o seu meio-campo.
Depois de Pedro Godinho ameaçar de novo, de cabeça, a baliza de Carin, foi a vez de os madeirenses comprometerem seriamente a baliza de Pedro Correia através dum livre superiormentecobrado por Rúben Pereira, junto ao bico da grande área local, fazendo a bola sobrevoar a barreirae atingir com estrondo a barra da baliza.
Já na segunda parte, quando se esboçava reacção visitante, os alvinegros foram felizes…e eficazes… num contra-ataque puro, Clayton intercepta a bola, desmarca Carlos Manuel que, já dentro da área, liberta-se dum adversário e remata cruzado, aumentando a vantagem espinhense.
A formação alvinegra entregou o domínio territorial ao conjunto insular, mas controlou sempre as operações, através dum ritmo vivo e concentração, sofrendo, no entanto, o primeiro abalo com a expulsão de Filipe após 2 amarelos em 5 minutos.
E logo de seguida, numa jogada de ataque bem gizado na direita, Zé Estrela vai à linha e cruza rasteiro para oportuno o ponta-de-lança Marcus a reduzir a desvantagem, aos 65 minutos, mudando o cariz do jogo.
A partir daí, mais se acentuava o pendor ofensivo madeirense e… mais venenoso se tornava o contragolpe dos locais que podiam ter restabelecido a vantagem de 2 golos, após recuperação de bola de Pedro Godinho a servir Hélder Lopes em profundidade e este a atirar contra o corpo de Carin.
A matreirice espinhense colheu frutos, porém, com mais dois golos, aos 83 minutos por Horácio a ganhar uma sucessão de ressaltos e a rematar sem muita força… mas com Carin a deixar escapar a bola das mãos para a sua baliza e, já em período de compensação, com domínio intenso forasteiro, de novo os tigres a marcarem após um roubo de bola de Carlos Manuel que, centrou para a esquerda, bola devolvida para a direita, surgindo no ar Hélder Lopes a fazer o golo da tarde, rematando à escorpião à semelhança do famoso Higuita.

Vítor Miguel, treinador do Pontassolense, considerou ontem no final da partida que o resultado (4-1) é muito enganador, pelo facto, justificando esta sua afirmação, com o facto de a sua equipa ter cometido muitos erros que se traduziram em golos do adversário.
“Foi um jogo bastante estranho, bastante equilibrado, mas com resultado muito enganador. Mas o futebol é assim, cometemos erros defensivos e oferecemos golos de mão beijada, por isso…”

Já Filó, técnico do Espinho, fez a seguinte leitura do jogo: “O Espinho fez um grande jogo. Foi pena terem-nos expulsado o Filipe, mas mesmo com dez jogadores, conseguimos fazer dois golos numa vitória justa em que a minha equipa está de parabéns”.
In: Jornal da Madeira. – 18 de Outubro de 2010.

IX Feira Cores – Ponta do Sol

Setembro 30, 2010

Bragança 3-0 A.D. Pontassolense

Setembro 27, 2010

“O Bragança sem fazer uma grande exibição conseguiu controlar a partida e vencer um Pontassolense que a partir dos 40 minutos ficou reduzido a 10 e após os 65 a nove jogadores. Sem argumentos para contrariar a evolução do jogo, a formação de Vítor Miguel saiu de trás-os-montes vergada a uma goleada.
A primeira parte foi morna e sem jogadas de perigo valendo o golo de Bacari para abrilhantar um pouco o jogo. A equipa do Pontassolense não mostrou grandes argumentos, mas apesar de ao minuto 64 ficar reduzida a nove elementos (expulsão de Celso aos 39 minutos e o guardião Marafona aos 64, ambos por acumulação de amarelos), não baixou os braços e tentou a sorte em jogadas de contra-ataque. Mas apesar desse esforço a equipa não conseguiu concretizar.
O Bragança somou três pontos numa partida que vale mais pelo resultado do que pela exibição”.

In: JM de 27 de Setembro de 2010.

Boavista Mateus 0-0 Pontassolense (1-3 prol.)

Setembro 20, 2010

Boavista Mateus VS A.D. Pontassolense

Taluda saiu a Marafona na hora dos penáltis

A equipa do Boavista entrou com o objectivo de vencer, mas ao minuto 8, o lateral Fábio Mariano ameaçou a baliza da equipa axadrezada com uma bola ao poste, dando um claro aviso de que o encontro seria complicado.

O Boavista foi reagindo e nos minutos finais da primeira parte criou perigo na baliza da equipa madeirense, mas sem sucesso, chegando ao intervalo sem golos.

Contudo, no ultimo lance da primeira parte, o árbitro, Quitério de Almeida, deixou passar um lance passível de grande penalidade por marcar, depois de falta sobre Nuno Moreira.

Na segunda parte, o Boavista, foi controlando a partida, embora tenha sido a equipa madeirense quem usufruiu das melhores oportunidades. O resultado manteve-se até ao final no tempo regulamentar sempre com sinal mais do Pontassolense.

No prolongamento, o empate teimou em subsistir, pese embora, a formação “canarinha” tenha tido o ensejo de resolver a eliminatória durante os trinta minutos.

Tudo ficou decidido nas grandes penalidades, com os pontassolenses a serem mais felizes.

In: Diário de Notícias. – 20 de Fev. 2010.

Festas da Ponta do Sol em grande

Setembro 13, 2010

Miguel e André - Concerto Ponta do Sol 2010

No sábado passado, a Ponta do Sol encheu-se de público que assistiu à actuação do duo nacional Miguel e André, que encabeçou o cartaz musical das Festas do Concelho.

Temas da discografia de Miguel e André, como “Eu preciso de ti”, “Nao me deixes ficar só”, “Não me deixes mais (Sem teu amor)”, “Quando tu estás ausente”, “ Toda a razão do meu viver” ou “Toda a vida p’ra te amar” foram revisitados na Ponta do Sol.

Antes o concerto desta dupla romântica subiram ao palco os M&M, num espectáculo ao qual já se registava uma grande moldura humana.
Após a actuação de Miguel e André, a festa continuou até às 05h30 com “discoteca ao vivo”, cujas sonoridades estiveram a cargo dos Dj’s Maciel Ferreira e Nélio Fabrício (organização do evento a cargo de Wood Produções).

O programa das Festas do Concelho da Ponta do Sol incluiu outros eventos, entre eles, o concurso “Caça ao Talento 2010”.

Concerto nas Festas da Ponta do Sol - Miguel e André Ponta

No concurso “Caça ao Talento”, Filipe Abreu foi o vencedor na área de instrumento (galardoado com um prémio monetário de 500 euros, patrocinado pela Junta de Freguesia dos Canhas), Petra Gomes foi distinguida como a melhor voz (500 euros, patrocínio a cargo do Banco Espírito Santo), o par Tiago Pereira e Noélia Barros venceu na categoria dança (500 euros, patrocinado pela Junta de Freguesia da Madalena do Mar) e na pintura, cuja temática inicidia sobre a Biodiversidade”, destacou-se Samuel Jarimba, que também levou para casa um prémio de 500 euros, patrocinado por Salazar & Mendes, Imobiliária.
Fonte: Jornal da Madeira. – 13 de Setembro de 2010.

Um bem haja a todos (organização, artistas, convidados, e população em geral)

A.D. Pontassolense 0-0 Ribeirão

Setembro 13, 2010
Pontassolense vs Ribeirão

Pontassolense vs Ribeirão

A AD Pontassolense arrancou a época desportiva 2010/2011 com um nulo frente o Ribeirão.

Num jogo pautado pelo equilíbrio, o jogo pobre tecnicamente foi quase sempre disputado entre as áreas, sendo que o empate desde cedo foi o resultado que deixava antever não ser desfeito.

Com as defesas a superiorizarem-se quase sempre às linhas mais ofensivas, ninguém fez por merecer vencer, no entanto coube à formação de Famalicão pôr à prova o guardião da Ponta do Sol.

Marafona acabou por ser o garante de não haver golos, ao fazer a defesa da tarde, quando restavam apenas dez minutos para o final.

Boa arbitragem.

ADPontassolense: Marafona, Mariano, Celso, Tiago, Ivan (Dércio, 83), Pita, Agostinho, Ruben, João rui, Bruno

Treinador: Vítor Miguel

Não utilizados: Marco, Cassiano, Nuno Inácio

Ribeirão: Leonardo, Tiago Monteiro, João Faria, Paulo Rola, Vítor Bruno, Cardoso (Leonardo, 81), Miguel Vaz, André Serrão, Feliz, Adriano (Tiago Silva, 45), Leandro (Gilmar, 55)

Treinador: José Lemos
Não utilizados: João Cruz, Marcelo, Augusto

DISCIPLINA – Cartão amarelo para João Rui (20) Ivan (50). Cardoso (70) e Vítor Bruno (90).
MELHOR EM CAMPO Maratona

Vítor Miguel, treinador do Pontassolense
“Os jogadores deram o seu melhor e acabamos por fazer um bom jogo, com bom empenho. Ainda não estamos com as rotinas que queremos, por-que esta é também uma equipa nova. Mas os jogadores deram o máximo, entre-garam-se, lutaram e se houvesse nalguns lances alguma clarividência, talvez conseguíssemos a vitória. Mas é importante no início não perder. Agora é tentar melhorar”

José Lemos, treinador do Ribeirão

“Encontramos uma equipa difícil num terreno difícil Foi um jogo bem disputado, onde no cômputo geral até tivemos as oportunidades mais flagrantes, embora o 0-0 seja um resultado justo”