A.D.Pontassolense 2-2 União

Pontassolense VS União

Não foi fácil a deslocação do União ao terreno do último. O Pontassolense demonstrou melhorias, ao nível da estrutura da equipa, na atitude e organização de jogo. Um entrada forte no jogo acabou por surpreender o União ao alcançar o primeiro golo logo aos dois minutos. Uma jogada pelo lado direito do ataque da equipa da casa, centro largo e Agostinho surge a abrir o activo. O tónico fundamental para estabilizar psicologicamente a equipa casa, que apenas havia alcançado um empate nas seis jornadas anteriores. Por outro lado, os candidatos aos lugares cimeiros demoraram muito tempo a reagir e os locais tornaram-se mais estáveis a defender. Só a partir dos 23’ é o União teve um certo ascendente e chegaram ao empate, após aos 31’ na sequência de um livre directo exemplarmente convertido por Hugo Santos. O tento não teve os efeitos esperados porque o Pontassolense, nunca foi um adversário conformado e aos 37’ acabaria por se colocar de novo na frente do marcador. Livre na esquerda aponta do Por José Estrela e Fernando Prado surge oportuno a colocar de novo a equipa na liderança do marcador. Ao intervalo o resultado era um prémio para a equipa da casa, que apesar das dificuldades demonstrou evolução competitiva.
Para o segundo tempo, o União surge com mais intensidade ofensiva mas a pontaria dos remates não era a melhor. Nem os livres de bola parada surtiam os efeitos desejados porque Emerson, Bertinho e Hugo Santos falharam o remate. Aos 72’ eis que surge o 2-2, através de uma jogada onde Hugo Santos concretizou da melhor forma. Até final notou-se vontade dos visitantes em chegar ao golo mas a resposta dos anfitriões, impediu que a equipa azul amarela arriscasse no ataque, mantendo o sector recuado em alerta. Ao União é necessário mais concentração defensiva e consistência atacante enquanto que o Pontassolense cresce apesar dos seus jogadores serem oriundos da Série Madeira. O árbitro efectuou um trabalho aceitável, sem estar isento de erros.

Vítor Miguel (treinador Pontassolense).
O técnico da equipa da casa considerou que “fizemos um jogo digno. O grupo tem trabalhado muito e tem tido alguns dissabores que tem escondido um pouco a evolução. Acreditamos que ainda estamos vivos e que ainda aspiramos a alguma coisa. Fomos dignos e fizemos das fraquezas forças e fomos superiores ao União dentro de campo. Vamos dar a volta aos maus resultados, para que a equipa alcance uma posição condizente com o nosso valor”, frisou Vítor Miguel satisfeito com o desfecho do jogo.

Daniel Ramos (treinador do União).
O técnico visitante mostrou-se desiludido com a sua equipa, “a minha equipa permitiu oportunidades ao adversário e contribui para o crescimento emocional da equipa da casa. Num sintético complicado, em que fomos obrigados a arriscar a abrir o jogo. Faltou a concentração na defesa e os golos sofridos perturbaram o rendimento da equipa. Não podemos conceder estes erros”, advertiu o técnico azul amarelo.
In: JM 08/11/2010

Anúncios

%d bloggers like this: