Madalena do Mar: Saudades da antiga praia

Apesar das boas condições que a praia da Madalena do Mar apresenta, ou não estaríamos na presença de uma galardoada com a Bandeira Azul, ainda há quem tenha saudades do local sem o pontão e sem o passeio marítimo, obras construídas pela Sociedade de Desenvolvimento da Ponta do Oeste.

Verónica Correia é uma jovem residente na freguesia que habitualmente escolhe a frente-mar para ir a banhos ou simplesmente para apanhar sol, mas sublinha que “preferia como estava antes”.

Aponta pelo menos duas razões determinantes para exemplificar o seu desgosto: “a largura do calhau ficou mais pequena e o pontão aparentemente não tem razão de existir”, disse.

Ainda assim, a jovem diz que a praia “é muito frequentada”, a “água é limpa”, a “temperatura é elevada” e aos fins-de-semana “é quase impossível virmos até aqui”.

Tudo gratuito

Factor que não devem passar despercebido aos veraneantes é o facto da frente-mar ter quase tudo gratuito. O estacionamento tal como os vestiários, os duches, o campo de jogos, o parque infantil e ainda a biblioteca de Verão que a autarquia disponibiliza são ofertas aos dias de hoje raras de se ver, além de ter dois nadadores-salvadores permanentes das 10 às 19 horas. Serviços pagos, só as espreguiçadeiras e os guarda-sóis que custam 1 euro pela utilização.

Uma opção que também o veraneante deve ter em conta é o fácil acesso à infra-estrutura. Em boa verdade, tanto se pode chegar de barco como de automóvel. Se preferir, o pontão permite a entrada sem ter que sequer molhar o pé e poder almoçar tranquilamente com vista sobre o mar.

Se a fome apertar não hesite. Os dois restaurantes oferecem boas refeições, com as especialidades a recaírem na confecção do marisco e pescado.

Invariavelmente as escolhas passam pelo filete de cherne, cotovelo de marisco ou mariscos à marinheira.

Qualquer um destes custa cerca de 13 euros, mas com a garantia de “ser fresco e feito na hora”, garante quem comercializa”.
Fonte: DN 24/07/08

Anúncios

%d bloggers like this: