Derrocada na Ponta do Sol atinge entrada de casa e três carros

Uma grande derrocada atingiu, ontem de madrugada, a entrada de uma habitação e três carros que seencontravam estacionados junto à estrada, no Sítio do Cascalho, na Lombada da Ponta do Sol.

O acidente ocorreu por volta das 05h00, altura em que a escarpa sobranceira à Estrada Regional 226 (que liga a Tabua à Ponta do Sol) cedeu, arrastando consigo várias pedras de grandes dimensões, algumas com um peso de aproximadamente cinco toneladas.

Apesar do grande estrondo e do aparato da situação, os moradores não ganharam para o susto, uma vez que a derrocada não causou nenhum ferido, havendo apenas a lamentar os danos materiais.

A dimensão da quebrada acabou por encerrar a referida estrada ao trânsito, não havendo ainda perspectivasquanto à data da sua desobstrução. Para já, há a certeza de que a estrada não irá ser reaberta enquanto o problema não for resolvido, porque o perigo de novos deslizamentos mantém-se, tendo em conta que a escarpa apresenta várias fissuras e há pedras de grandes dimensões “presas por um fio”.

Moradores dizem que perigo já espreitava há algum tempo

O aparato da situação juntou no local várias dezenas de pessoas, muitas das quais moradoras nasproximidades, que adiantaram que o perigo de derrocada já existe há algum tempo. Segundo referiu José Santos, o proprietário de uma das viaturas danificadas, o local já era conhecido por alguma perigosidade, tendo em conta que de vez em quando há queda de pedras. «Mas nunca com esta dimensão», salientou.
Outro morador, com o mesmo nome, afirmou também que já há «muito tempo» que se falava na possibilidade de acontecer um acidente desta natureza. Segundo referiu, por trás da escarpa existem terrenos agrícolas, sendo que a água de rega acabava por infiltrar-se na rocha, podendo ter contribuído para este desfecho.

Câmara diz que o perigo já era conhecido

O presidente da Câmara Municipal da Ponta do Sol foi uma das pessoas que passou a manhã no local. Na ocasião, Rui Marques adiantou que a autarquia já havia sido informada pelos populares e pelo proprietário da casa atingida de que a escarpa tinha algumas fendas. Atendendo a esse facto, afirmou que a Câmara tomou conta da ocorrência e que enviou uma equipa ao local para fazer o registo técnico e fotográfico, o qual enviou para a empresa Estradas da Madeira, S.A., dado que se trata de uma estrada da sua competência. Segundo referiu, há cerca de uma semana, «a Secretaria (do Equipamento Social) contactou-me para iniciarmos um processo de contenção da escarpa», mas, «infelizmente, as coisas aconteceram antes de nós, entidades, termos tido alguma intervenção nesta encosta». «Já tinhamos o registo, a Secretaria já estava a iniciar o processo para prestar aqui uma intervenção, mas a natureza por vezes dá-nos estas surpresas», disse, acrescentando que «agora vamos tentar dentro dos possíveis analisar a situação, conjuntamente com os técnicos da Secretaria para decidirmos o que fazer, no sentido de evitar que aconteça mais alguma tragédia».

Autarquia está disponível para apoiar

Durante a manhã, os proprietários das viaturas atingidas encontravam-se no local, mas não sabiam ainda se irão receber algum apoio para compensar os danos de que foram alvo.
José Santos, cujo automóvel ficou com a traseira destruída, adiantou que ia falar com o presidente da Câmara para saber se a autarquia irá disponibilizar-se para ajudar.
Entretanto, mais tarde, o autarca ponta-solense disse ao JM que no que se refere aos veículos, vai expor o assunto à Secretaria Regional do Equipamento Social, dado que a estrada é da competência da empresa Estradas da Madeira, S.A. Já no que toca aos estragos verificados na habitação, cuja construção foi licenciada pela autarquia, Rui Marques referiu que já contactou com o proprietário da casa e disponibilizou a ajuda camarária para os materiais de construção que serão necessários para recuperar a entrada e os jardins.

Anúncios

Etiquetas:


%d bloggers like this: