Plano Director Municipal, Câmara Municipal da Ponta do Sol

A apresentação de sugestões para a alteração do documento gestor do município decorre até quinta-feira próxima. Depois, a autarquia vai elaborar o relatório final e propor a criação da Comissão de Acompanhamento do PDM. Rui Marques, edil local, promete celeridade no processo. E diz que sem esta revisão é o próprio futuro do concelho que está em jogo. Porque há projectos privados na forja e que é necessário acautelá-los, sem nunca colocar em causa a viabilidade futura da terra.

A apresentação de sugestões para alterações no relatório referente à revisão do Plano Director Municipal da Ponta do Sol acaba na próxima quinta-feira.
Rui Marques diz que, depois, a edilidade vai avançar, imediatamente, com o relatório final e irá propor a criação da comissão de acompanhamento da revisão do PDM.
O presidente da Câmara Municipal da Ponta do Sol explica que o novo plano irá abrir a porta a mais investimento privado, sem nunca colocar em causa o ambiente ou as tradições locais.

No novo plano, irão ser indicadas novas zonas de investimento, proporcionando novos projectos, sobretudo na área do turismo. Projectos esses que, conforme sublinha, já foram apresentados à autarquia e que, aguardam, agora, “luz verde” do plano.

O edil diz que grande parte dos projectos referem-se a pequenas unidades de turismo rural, mas há outros que propõem unidades turísticas de alguma dimensão.
«Não vamos colocar em causa o Ambiente, nem prejudicar a harmonia urbanística do concelho, mas temos que criar pólos de atracção para o município. É que, à noite, e mesmo aos fins-de- semana, fora da época de Verão, a Ponta do Sol é quase um deserto. Queremos dar a volta a esta situação e tal não será possível com o actual PDM» — explica.

O autarca diz que esta revisão é uma das prioridades, talvez a principal, da autarquia, neste momento, a par de pequenas obras que se vão fazendo. De resto, é preciso esperar por finais de Setembro, quando se realizará a reunião entre Câmara e Governo. Aí, ficará definido o que se fará, concretamente, até 2011.

A outro nível, Rui Marques anuncia o estabelecimento de um protocolo com uma empresa que apoia e organiza as viagens dos idosos do concelho ao Porto Santo e a outros locais. Isto para além da iniciativa “Verão Activo”, para os mais jovens, englobando actividades radicais e desportivas, bem como culturais, de ocupação dos tempos livres.

Por outro lado, essa mesma empresa irá promover, em todas as freguesias do concelho, actividades para todos os munícipes, mas sobretudo para os mais idosos, como são os casos da ginástica, da aeróbica, das caminhadas etc.

Rui Marques diz que prioridade futura será a concretização de pequenas obras

Rui Marques diz que as grandes obras, com excepção de uma ou outra escola e das vias expresso da Ponta do Sol para os Canhas e da Madalena para o Arco, estão feitas ou previstas para o próximo mandato. Agora, sublinha, falta complementar esse esforço com pequenas empreitadas.

A aposta terá que ser nas redes de abastecimento de água potável e de esgotos e ainda nas pequenas acessibilidades às casas das pessoas, sejam novos caminhos ou arranjos de levadas e veredas.

Aliás, lembra, a autarquia vai avançar com a construção dos caminhos municipais entre os sítios do Poiso e do Lombo do Alho e do Outeiro de Baixo, ambos nos Canhas.

Na Ponta do Sol, no sítio do Lombo das Terças, será construído o caminho da Ingriota, e na Lombada arrancará o caminho da Levada da Vargem.

Fonte – Jornal da Madeira 18/06/07

No site da Câmara Municipal da Ponta do Sol os munícipes têm acesso a planta da situação actual do PDM do concelho.

Advertisements

%d bloggers like this: