Narrativa madeirense da Vila da Ponta do Sol – 2.ª metade do século XVIII

Inédito

vila1.jpg

«Da Choça ao Solar»

“È a narrativa romantisada dum facto historico passado na vila da Ponta do Sol, na segunda metade do século XVIII. Num solar morganatico, vivam dois irmãos solteiros. O mais novo apaixonou-se por uma camponesa dos Canhas, pretendendo consorciar-se com ela. O mais velho, herdeiro dos vinculos, não podendo dissuadir o mano de realisar o matrimonio que julgava macular os seus pergaminhos, resolve embarcal-o para as terras de Santa Cruz. No domingo da procissão dos Passos, pairava um navio alem-mar da Ponta do Sol, esperando o infeliz expatriado.

Partiram, com o mar agitado, o morgado e seu irmão, em botes diferentes, na direção do veleiro.

vila2.jpg

A certa altura, naufragou o barco do irmão mais edoso, morrendo este, e regressa o moço condenado ao exilio, para a Ponta do Sol, sucedendo no morgadio e casando poucos dias depois com a sua noiva dos Canhas.

Este folhetim interessará os curiosos de antiguidades da nossa Terra e, dum modo especial, os pontasolenses porque as varias scenas passam-se nesta freguezia.”

Fonte: Brado d’Oeste, n.º 820, 3 de Maio de 1917.

Advertisements

%d bloggers like this: