PASSOS SOUSA, António Policarpo dos

Nasceu na freguesia da Madalena do Mar a 26 de janeiro de 1836 e morreu na vila da Ponta do Sol a 26 de maio de 1875. Filho de Francisco Gomes de Sousa e de Francisca dos Passos e Sousa.

triavopolicarpo

Era médico-cirurgião pela escola do Funchal e durante muitos anos exerceu o cargo de secretário da Câmara Municipal da Ponta do Sol. Segundo o testemunho dos seus condiscípulos e contemporâneos, era um homem de extraordinário talento, que uma morte prematura e outras circunstâncias especiais não permitiram manifestar-se.

Colaborou em vários jornais da Madeira, como O Direito, com os folhetins “O Mendigo”, “A Noite do Trovador”, “Vozes da Natureza”, “A Minha Aldeia”, “Morreu”, “O Homem e o Pecado”, “Arpejos Religiosos” e “O Sepulcro do Senhor na Ponta do Sol”, entre outros. Cultivou com distinção a poesia, deixando várias composições que, na época, foram muito apreciadas.

Obras de António Policarpo dos Passos Sousa: “O Mendigo”; “A Noite do Trovador”; “Vozes da Natureza”; “A Minha Aldeia”; “Morreu”; “O Homem e o Pecado”; “Arpejos Religiosos”; “O Sepulcro do Senhor na Ponta do Sol”; “Lamento”.

Fonte, Elucidário Madeirense, vol. III.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: